Pesquisar neste blog

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Uma viagem encantadora para cinco das mais lindas paisagens com vinhedos da Europa


Por Rogerio Ruschel (*)

Meu prezado leitor ou leitora, outra matéria com vinhedos bonitos que publiquei aqui no In Vino Viajas fez muito sucesso e recebi pedidos para pesquisar mais. Na verdade não é difícil porque vinhedos espetaculares estão aí pelo mundo, como estes da região de La Rioja, na Espanha, na foto acima. Eu sei que cada um de nós tem sua própria lista de vinhedos sensacionais, mas veja estes da Europa que selecionei: são encantadores em termos visuais e certamente excepcionais como fornecedores de uvas para vinhos, como os vinhedos de Trentino-Alto Adige, Itália, na foto abaixo. Vamos a eles - e se você quiser acrescentar o seu predileto, basta escrever que eu publico.


Hermonville, Champagne-Ardenne, França – fotos abaixo
Os vinhedos da região entre Hermonville e Villers-Franqueux, no noroeste de Reims, na Champagne-Ardenne formam um tapete em tons outonais, que sobe e desce colinas. Como se sabe, Champagne-Ardenne surgiu naturalmente influenciada pela cultura de vinhos (e queijos) das regiões vizinhas e caprichou tanto que se tornou a inventora do champagne. Para conhecê-la recomenda-se alugar um carro e dirigir de maneira descomprometida pelos campos e vilarejos, utilizando estradinhas rurais ou a Rota Turística de Champanhe.




As Dolomitas – Trentino-Alto Adige, Itália – fotos abaixo
As Dolomitas são uma cadeia montanhosa nos Alpes Orientais, no norte da Itália, ao longo das provincias de Belluno, Bolzano, Trento, Udine e Pordenone. Formam a região de Trentino-Alto Adige que é vizinha das provincias italianas da Lombardia e Veneto (que produzem vinhos com personalidade própria). A região vive sob a influência do clima das Dolomitas e de seus vales onde são plantados vinhedos há centenas de anos. Como é uma região vizinha da Alemanha e faz fronteira com a Áustria e Suíça, ao percorrer os vales para provar os vinhos brancos e a excelente comida, vai encontrar pessoas falando italiano e alemão. Veja abaixo a mesma paisagem em diferentes épocas do ano.




Briones – Rioja Alta, Espanha – fotos abaixo
Os vinhedos da Vinícola Bodegas Vivanco, na cidade de Briones, em La Rioja, formam um longo corredor que fica completamente vermelho no outono. No meio deste corredor está implantado o Museu Vivanco, considerado pela Unesco como o mais importante do mundo em sua categoria. Pessoalmente gosto muito dos vinhos de Rioja porque a principal uva utilizada, a tempranillo (conhecida como Aragonez ou Tinta Roriz em Portugal) tem uma personalidade que me atrai. Aqui em In Vino Viajas já publicamos várias reportagens sobre o Museu e a região, como por exemplo, esta: http://invinoviajas.blogspot.com.br/2013/12/museu-da-cultura-do-vinho-de-la-rioja.html



Vale do Douro – Portugal – fotos abaixo
O Vale do Rio Douro forma uma das paisagens mais espetaculares e mais conhecidas do mundo vinícola. O rio Douro nasce na Espanha e 970 quilometros depois deságua no oceano em Porto e Vila Nova de Gaia, no litoral portugues. Por onde passa ajuda centenas de pequenos produtores de vinhos a fazerem alguns dos rótulos com mais personalidade do mundo do vinho. Uma das regiões vinícolas mais antigas do mundo, por sua beleza cênica, importância histórica e contribuição econômica, foi o primeiro vinhedo do mundo a ser tombado como Patrimonio da Humaidade pela Unesco. Quer saber mais? Veja aqui: http://invinoviajas.blogspot.com.br/2014/01/vale-do-douro-portugal-e-sugestao-dupla.html



Castel Ritaldi – Umbría, Italia – fotos abaixo
A Umbria é vizinha da Toscana e uma das poucas regiões italianas que não possui litoral. Região montanhosa cortada pelo rio Tibre e pela cadeia de montanhas Apeninos, é cheia de pequenas vilas medievais onde você vai encontrar mosteiros, abadias e conventos – e, é claro, vinhos, especialmente o branco Orvieto e outros com as uvas Procaino e Malvasia, além de tintos como Sagrantino di Montefalco. A grande atração turística da região é o próprio castelo da cidade de Castel Ritaldi que fica na estrada que leva de Spoleto de Montefalco; mas além dele tem a Igreja Paroquial de S. Marina, a igreja de S. Nicholas e a Igreja de São Gregório. E muitas outras coisas que você vai descobrir perambulando por lá.



(*) Rogerio Ruschel é editor de In Vino Viajas e gosta de vinho e de viajar
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário